• Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube

Diego afirma que ex-Semob temia investigações e barrou CPI

Antenor Figueiredo entrou com mandado de segurança alegando erros na instalação da comissão

O ex-secretário Antenor Figueiredo, da Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá, conseguiu barrar, na Justiça, as investigações da CPI da Semob, instalada no ano passado pela Câmara de Cuiabá.

A CPI tinha como um dos focos investigar suspeitas no contrato de R$ 15,7 milhões com a empresa mexicana Semex S/A, que instalou os chamados "semáfaros inteligentes" na Capital.

Em julho do ano passado, o juiz João Thiago Guerra, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Cuiabá, atendeu a um mandado de segurança de Antenor e determinou a suspensão da CPI, que tinha falhas no ato de sua criação.

Ele é o quinto secretário de Emanuel afastado, e fica provado que temos uma gestão manchada pela corrupção

“Logo que nós instauramos a CPI, ao invés de abrir a Secretaria e a documentação para a investigação, o secretário Antenor fez ao contrário. Ele judicializou o assunto para que as investigações não acontecessem. Certamente por medo de onde a investigação poderia chegar", disse o vereador Diego Guimarães, autor da CPI.

Antenor foi afastado do cargo na manhã desta terça-feira (5), após a deflagração da Operação Sinal Vermelho, da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor).

“As irregularidades realmente existiam e foram comprovada agora com o afastamento dele. Ele é o quinto secretário de Emanuel afastado, e fica provado que temos uma gestão manchada pela corrupção”.

“Sistema burro”

Segundo o parlamentar, a deflagração da operação pela Deccor demonstra que as suspeitas da CPI quanto a irregularidades nos contratos estava correta.

MidiaNews O ex-secretário Antenor Figueiredo, que foi afastado do cargo pela Justiça e exonerado

“Quando a gente instaurou a CPI da Semob, sabíamos que tínhamos irregularidades. As evidências eram gritantes. Era claro que, como a contratação foi feita com adesão de uma ata de Aracaju, em um sistema que ao invés de inteligente era extremamente burro”, disse.

“Agora, com essa operação desencadeada pela Deccor, fica claro o porquê ele tinha esse temor”.

Operação

A Operação Sinal Vermelho foi deflagrada após a conclusão dos trabalhos investigativos – iniciadas em 2019 - envolvendo a rede de semáforos inteligentes adquiridos pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

Além do afastamento de Antenor, também foram bloqueados R$ 553,8 mil de suas contas, da empresa Semex S/A e de seu representante.

As medidas foram deferidas pela juíza Ana Cristina Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá. Fonte: MidiaNews

DIEGO GUIMARÃES

Praça Barão de Melgaço,
s/n - Centro, Cuiabá - MT,
CEP: 78020-400.
Fone: (65) 3617-1513

® 2021 Por Thayson Claudio

Cuiabá precisa de bons políticos.